A Importância das Campanhas Internas

Por Vitor Selli

A importância de instituir um ambiente de parceria entre organização e funcionário é essencial e hoje existem várias ferramentas para estender esse contato. As campanhas internas são utilizadas tanto para envolver, engajar em novos processos, em mudanças de hábitos. Quando bem executadas e acompanhadas dentro da organização, resultam na melhoria do ambiente de trabalhado e até mesmo na qualidade de vida e na produtividade dos funcionários. Com isto, vimos que a comunicação interna acaba sendo um investimento para a organização por causar um retorno na imagem e nas condições de trabalho.

Cada empresa é uma ilha que se conecta com públicos estratégicos e está imersa em uma cultura e a abordagem dos empregados deve ser diferente em cada situação para gerar bons resultados. Por isso, é importante que a comunicação interna saiba lidar com essas peculiaridades.

Confira no case da EDS, empresa de terceirização de serviços de TI, como uma campanha interna conseguiu trazer, a partir de ideias criativas, benefícios mútuos, tanto para a organização quanto aos funcionários.

EDS amplia campanha interna em busca de ideias inovadoras

Depois de realizar o Programa Inovação (Innovation Wave), a EDS Brasil amplia a iniciativa do projeto original. Agora, ele vai abranger todos os clientes da empresa. O principal objetivo é identificar ideias que possam gerar resultados.

“O programa, que está mudando a cultura da EDS pelo estímulo à criatividade, premiou sete ideias de um total de 140 sugestões de melhorias relativas ao trabalho com três grandes contas da empresa. Desse total, 15 foram implementadas e outras 15 estão em desenvolvimento”, diz Solange Carvalho, diretora de negócios da EDS e responsável pela gestão do Innovation Wave.

Ela informa que só em uma das ideias encaminhadas por um funcionário o cliente teve um ganho de aproximadamente R$ 500.000. “A campanha trouxe um retorno de 1.400% do total investido”, revela a executiva.

A campanha deste ano adotou o slogan “Entre nesta onda você também”. Como parte do processo, foram nomeados administradores de ideias, que funcionam como pontos focais nas diferentes áreas, trabalhando em sintonia com os executivos responsáveis pelas contas e o cliente.

Além disso, os funcionários dispõem de um portal como ferramenta específica para captar sugestões, oferecer diretrizes e conduzir as ideias para avaliação. A EDS premiará as três melhores ideias por trimestre e a melhor do ano, abrangendo desde o desenvolvimento de novos serviços até mudanças e otimização de processos.

O Innovation Wave começou com um programa de treinamento envolvendo campanha de endomarketing motivacional e diversos workshops com os clientes para a disseminação de conhecimentos tecnológicos, tendências e aplicações.

Tornou-se mais abrangente atingindo toda a América Latina para consolidar o movimento de transformação em busca de pró-atividade e criatividade.

Anúncios

23/05/2011 at 18:23 Deixe um comentário

As mídias sociais como aliadas da Comunicação Interna

Por Thaise Fernandes

O crescimento da internet e das mídias sociais não é mais novidade para ninguém, pois estão, cada vez mais, presentes no nosso cotidiano. São criados inúmeros serviços para potencializar o poder de “distribuição da internet”.

As organizações preocupadas com o relacionamento com o cliente já enxergaram a importância da utilização das mídias sociais com seu público externo. Mas como usar essa facilidade no fluxo da comunicação com seu público interno?

Primeiro é preciso entender que o público interno é tão importante quanto o externo, pois pode falar sobre a empresa de maneira positiva ou negativa, afinal eles conhecem e participam do dia a dia da organização.

O facebook, o twitter, o blog, o Orkut, o linkedIn… (a lista é bastante extensa) Podem ser usados como atrativos na organização, criando páginas específicas, dedicadas aos colaboradores, que permitam a troca de conhecimento. Comunidades sobre a empresa devem ser feitas para que os funcionários possam expressar sua opinião sobre o lugar em que trabalham, além de dar espaço para discussões, de maneira descontraída. Para manter o interesse do colaborador na rotina da empresa e de seus colegas o twitter pode ser utilizado, com suas mensagens curtas é possível divulgar campanhas e assuntos pertinentes a organização. E por que não usar o linkedIn para saber mais da carreira profissional de quem convivi, diariamente, com você?

Por meio das mídias sociais é possível que o funcionário seja o primeiro a saber de qualquer notícia relacionada à organização em que trabalha e o ideal é que seja o primeiro a receber uma resposta diante de qualquer adversidade, dessa maneira o funcionário também estará preparado para esclarecer qualquer questionamento.

As mídias sociais têm tudo para facilitar a comunicação dentro de uma empresa, devido seu dinamismo, mas é preciso enxergar além do óbvio para que os colaboradores realmente queiram acessar os canais que a empresa criar. Pensando nisso, por que não abordar assuntos internos de maneira totalmente interativa, onde os colaboradores participam de maneira analógica, encostando o dedo na tela para saber os próximos acontecimentos da empresa ou até mesmo um pouco mais sobre a sua cultura e os seus princípios organizacionais. O vídeo é uma campanha nonsense de Skittles, mas é só para ter uma ideia do que seria.

Ou ainda fazer uma caixa de sugestões com os comentários do twitter, de maneira que todos possam ver e acompanhar as ações da empresa para atender as necessidades de seus colaboradores.

São muitas as maneiras de inovar na comunicação interna para atrair os seus colaboradores e fazer com que eles realmente vistam a camisa da organização e se sintam parte dela, mas é preciso estar atento aos detalhes no momento da criação de qualquer veículo, já que ela deve ser realizada por profissionais experientes e com boa base conceitual, para que seja transmitido um discurso único, sem causar qualquer falha no fluxo de comunicação.

11/05/2011 at 14:33 2 comentários

Você sabe o que é Storytelling?

por Gabriela Bacarin

História extraordinária, protagonista e antagonista, um conflito, sequencia de eventos com começo, meio e fim, passando por pelo menos um clímax. Essa estrutura narrativa é utilizada há muitos anos, desde quando nossos ancestrais se reuniam para contar suas aventuras em suas caçadas. Com essa forma de narrativa, eles conseguiam entreter a tribo e também “viralizar” e perpetuar suas histórias, que carregavam com elas muito conhecimento e sabedoria. Podemos não perceber, mas guardamos uma informação com maior facilidade se esta está formada nessa estrutura de narrativa. E uma das grandes sacadas é incluir emoção aos elementos técnicos dentro de um contexto.

Storytelling pode ser entendido, resumidamente, como a arte de contar histórias. Neste caso, dentro do contexto das Relações Públicas e Comunicação Interna, é importante entendermos como uma poderosa ferramenta para compartilhar conhecimento. Muitas empresas se veem com dificuldades para atingir seus funcionários e de como fazê-los entender toda a cultura e a história da empresa, junto com seus princípios e valores e implementá-los no dia a dia dos mesmos. Há uma grande dificuldade em como fazer com que eles conheçam e entendam mais sobre a empresa como um todo, sua cultura organizacional e atitudes.

O Storytelling pode ser utilizado de forma estratégica dentro das empresas. Basta organizar os fatos da empresa dentro de uma estrutura de história. Se sua marca tem muita história para contar, essa atividade será incrivelmente eficaz entre seus funcionários. É uma maneira fácil, simples e divertida de envolver os funcionários em torno da historia e cultura da empresa, uma maneira descontraída de conhecer os valores, princípios, historia do local de trabalho. Além disso, é uma forma de reforçar a cultura organizacional, fazendo com que todos conheçam um pouco mais sobre a empresa.

Esse tipo de atividade pode ser feita na intranet da organização, por e-mail, por cartas e bilhetes e até mesmo em uma roda de amigos. O importante é que a história seja contata com emoção, que os funcionários se divirtam e que conheçam mais sobre a empresa onde trabalham, que conheçam a sua cultura. Reúna seus funcionários, incentive-os a contar a sua história.

O Storytelling também pode ajudar em campanhas que envolvam vários tipos de mídia. É o que chamamos de Transmídia Storytelling: contar uma história por meio de diferentes mídias, levando em consideração que cada uma delas exige uma narrativa específica para cada público, os quais são diferentes. A comunicação de marcas pode utilizar essa técnica como uma ferramenta estratégica para fazer um “link” contextual mais elaborado e potencialmente mais engajado entre as diferentes mídias de uma campanha.

A Johnnie Walker, marca de whisky escocês,  criou um vídeo institucional contando toda a trajetória da marca, como foi criada, os obstáculos que enfrentou e como chegou ao grande reconhecimento do mercado de whisky. É importante destacar a identificação do vídeo com a identidade da marca, como, por exemplo, o personagem narrando a história o tempo todo andando do vídeo (keek walking) e passando por ícones que simbolizam momentos importantes para a marca. Confira o vídeo:

De uma forma simples, fácil e divertida seus funcionários podem conhecer mais a sua marca e contar a história dela para outras pessoas. Histórias, quando bem contadas, envolvem as pessoas dentro de um novo universo. Reúna seus funcionários, conte sua história ou faça com que eles mesmos contem, o importante é que consigam traduzir os valores, cultura e princípios da marca de uma maneira marcante e inteligente.

03/05/2011 at 20:24 Deixe um comentário

Os veículos de Comunicação aplicados em diferentes contextos organizacionais

Por Tibério Rodrigues

A busca da compreensão do colaborador enquanto fenômeno interno das organizações está cada vez mais sendo exercitada nas empresas, a fim de tornar as pessoas mais produtivas e satisfeitas no ambiente de trabalho. É nesse contexto que a Comunicação Interna se configura como uma importante ferramenta e aliada estratégica dos negócios das organizações.

Para compreender o cenário que essa área da Comunicação atua, é preciso primeiramente entender como ocorre o funcionamento e desenvolvimento da informação nas organizações. Para isso, existem dois tipos de sistemas orgânicos na Comunicação Organizacional, a qual está inserida a Comunicação Interna: a rede formal e a informal.

Inicialmente a rede formal compreende todo o sistema de comunicação criado, padronizado e administrado pela organização, junto dele existe o organograma, com a definição de funções e outras diretrizes institucionais oficiais. O planejamento da rede informal é feito para atingir os objetivos organizacionais de negócios por meio do Plano de Comunicação Institucional geral. Em síntese, é tudo aquilo que é planejado e criado pela alta gerência para que seja transmitido aos colaboradores como conteúdo oficial.

Já a rede informal inicia após o natural relacionamento entre os indivíduos, os quais possuem ideias e aspirações pessoais, que em conjunto resultam em ideais coletivos sobre uma determinada organização. Essa rede não possui regras e normas da alta gestão, e a espontaneidade é a premissa básica. Nasce, portanto, da convivência em grupo, a partir do diálogo e troca de experiências informais. É a rede que estabelece efetivamente o diálogo interno contínuo, e por isso deve ser vista como uma importante estratégia na disseminação de informações e principalmente no desenvolvimento de debates entre os colaboradores.

Os veículos de Comunicação Interna são extremamente importantes diante desse cenário, pois é preciso cada vez mais promover as boas relações entre organização e colaboradores. Sendo assim, a empresa deve escolher, após uma pesquisa técnica interna, o melhor veículo que propicia o relacionamento diante do seu contexto empresarial. Se as mídias sociais ou a intranet, por exemplo, for uma forma com que os colaboradores se comuniquem, por que não criar canais de relacionamento com esse direcionamento virtual para engajá-los?

Cada dia que passa, a inovação deve estar presente nos profissionais de Relações Públicas, a fim de criarmos soluções e estratégias que facilitem e integrem de fato o relacionamento nas organizações. E essa busca, juntamente com a visão analítica das situações, deve ser exercitada continuamente por nós, estudantes e especialistas da Comunicação, a fim de desenvolvermos desde já essa visão estratégica.

25/04/2011 at 14:11 Deixe um comentário

Case Souza Cruz: “Viver em sociedade é respeitar o espaço do outro”

 

Por Carolina Cardoso

Responsabilidade social é um tema que já se tornou recorrente nas empresas. As organizações deixaram de se preocupar apenas com lucros e voluntariamente decidiram contribuir para uma sociedade mais justa e um ambiente mais limpo. O conceito de responsabilidade é dividido em dois níveis: nível interno relaciona-se com os colaboradores e o nível externo como ambiente e meio que o envolve.

Ações de comunicação interna são fundamentais para potencializar o espírito da responsabilidade social nos funcionários das organizações, já que estas são usadas não somente para envolver os empregados, mas também para a mudança de hábitos. Quando bem realizada, a campanha interna tem o poder de melhorar o ambiente de trabalho, aumentar a produtividade além de melhorar a qualidade de vida dos colaboradores.

Um caso de campanha de sucesso foi o da empresa Souza Cruz, líder absoluta no mercado de cigarros, que com a implantação da Lei Anti Fumo se viu obrigada a mudar o hábito de seus colaboradores fumantes para se adequar à lei. O nome da campanha era “Viver em sociedade é respeitar o espaço do outro”. A comunicação tinha o desafio de transmitir a mensagem sem que esta abalasse o clima organizacional, por isso foi decidido que a campanha deveria estar em diversas áreas da empresa de forma descontraída.

A primeira fase da campanha tinha o objetivo de fazer com que os colaboradores refletissem como práticas fora do espaço adequado podem ser inconvenientes, e que para cada ação existe um lugar adequado para realizá-lo, e com o fumo, não seria diferente. Na empresa foram distribuídos teasers que ironizavam a prática atividades que não eram relacionadas ao dia-a-dia da empresa.

No dia do lançamento da campanha, foram distribuídas placas locais como: o refeitório, elevadores, cafeteria, recepção, corredores e todas as áreas comuns do prédio. Todas as placas abordavam de forma descontraída a nova lei que restringia as áreas para se fumar. A terceira e última fase da campanha foi à implementação de um painel no refeitório e na sala da diretoria, distribuição de brindes e exposição de quadros nas salas de reuniões.

Ao final da campanha o índice de satisfação com a nova lei subiu de 68% para 90%, e foi instalada sinalização permanente. Apesar do sucesso da campanha, mudanças de hábitos são graduais e por isso há a necessidade de manutenção e também na criação de novas campanhas, por isso que a Souza Cruz continua desenvolvendo campanhas para esclarecer a nova regra, pois tem o objetivo de atingir 100% da empresa.

Confira mais detalhes da campanha em: http://www.slideshare.net/marcelocortazio/case-souza-cruz-5117832.

 

08/04/2011 at 14:32 Deixe um comentário

O poder e a importância dos Valores

por Gabriela Bacarin


Você sabe qual a importância dos valores para uma empresa? Os valores é um conjunto de crenças fundamentais e estrategicamente sólidas a um amplo grupo de pessoas. Muitas empresas têm dificuldade para definir os seus valores, elas têm o desejo de parecerem politicamente corretas, mas não sabem como defini-los de forma coerente com as suas atitudes, confundindo com aquilo que é desejado.

É necessário que a organização entenda os diferentes tipos de valores e como eles podem ser um diferencial para a empresa dentro do mercado e diante de seus concorrentes e como ajudar a tomar decisões estratégicas. Além disso, elas devem estar atentas às figuras importantes que podem ajudar a empresa a implementar os valores no dia a dia dos funcionários e colocar-los em prática.

Confira no link abaixo uma apresentação que preparamos onde explica todos esses temas que abordamos acima e muito mais. Não deixe que sua empresa corra o risco de ter sua credibilidade comprometida pelos seus valores.

Aproveite!

http://www.slideshare.net/Gabeelha/seminrio-valores

04/04/2011 at 19:30 Deixe um comentário

Os principais veículos de Comunicação Interna

Por Tamires Vianna

A Comunicação Organizacional, como um todo, sofreu grandes mudanças nos últimos anos. Hoje é vista como importante elemento estratégico, que busca principalmente alinhar as informações para os seus diversos públicos. Nesse contexto, é primordial que a relação com o público interno seja bem trabalhada, afinal, devem estar sempre bem informados por serem os principais disseminadores das atividades e ações da empresa, além de buscar engajá-los em torno das metas e objetivos da empresa.

O primeiro modelo estruturado como principal fonte de informação aos funcionários, foi o Jornal Interno, que até hoje é apontado como o principal veículo de Comunicação Interna, segundo pesquisa recente da Aberje (Pesquisa Comunicação Interna – setembro/2007). Nele são veiculadas informações de interesse institucional e mercadológico, democratizando as informações para os colaboradores e suas famílias, evitando ruídos na comunicação. O veículo também promove um canal bilateral de comunicação, onde os funcionários podem expressar suas opiniões.

Como qualquer jornal, o objetivo principal é que seu conteúdo seja absorvido, analisado e discutido pelo seu público e muitas empresas se esquecem disso, utilizando inadequadamente essa ferramenta e os recursos da organização, sem atingir os resultados esperados. Para elaborar o Jornal Interno é fundamental fazer uma pesquisa para conhecer profundamente o público interno para então decidir a forma mais eficaz de atingi-lo, e manter pesquisas de avaliação, para ver se realmente o conteúdo está sendo aceito e compreendido.

Mas com a velocidade e o grande fluxo de informações na atualidade, surgiu a necessidade de atualização constante das informações. Sendo assim as empresas passaram a optar por utilizar também a Intranet como canal de relacionamento com o público interno, considerado o segundo veículo mais utilizado, de acordo com a mesma pesquisa da Aberje.

Além de ser uma ferramenta “sustentável”, pois reduz a grande circulação de papéis nas empresas, a Intranet permite maior facilidade e agilidade na comunicação, e usada corretamente, auxilia no engajamento dos funcionários. Mas assim como o Jornal Interno, é preciso muita criatividade e conhecimento do público para enviar as mensagens certas, fazendo com que o colaborador explore todos os recursos dessa ferramenta. Também é muito importante que a navegação da Intranet seja simples para proporcionar uma boa experiência e maior aproveitamento ao usuário.

30/03/2011 at 18:11 Deixe um comentário

Posts antigos Posts mais recentes


Tópicos recentes