Rádio Corporativa: a voz dentro das organizações

29/06/2011 at 14:37 2 comentários

Por Tibério Rodrigues

Pessoas, eventos, cultura, arte, notícias e negócios… Muitos são os elementos que fazem parte do universo organizacional de qualquer empresa, e a Comunicação tem um importante papel de planejar e viabilizar a construção de veículos dinâmicos, que despertem a atenção e participação dos funcionários.

A rádio corporativa é um exemplo desse modelo de ferramenta extremamente dinâmica, e que, aos poucos, está se tornando uma realidade presente no cenário das empresas brasileiras. Segundo uma pesquisa realizada no primeiro semestre de 2011 pela Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial), o veículo está em 3% das 164 maiores empresas em faturamento do país. O número ainda é pouco expressivo, mas deve sofrer alterações positivas com o aprimoramento constante das novas tecnologias e a internet.

Disponibilizar um programa em podcasts, que podem ser executadas a qualquer hora do dia, é uma forma inteligente de utilizar essa ferramenta, quando a maioria dos funcionários possui acesso ao computador com internet. Já em um ambiente onde há a predominância de pessoas em constante circulação, a instalação de caixas sonoras automatizadas se configura como uma necessidade, por exemplo. Desse modo, é preciso relativizar a necessidade de cada organização, pois são formas e cenários organizacionais diferentes.

Foto: Carlos Cecconello/Folhapress

De uma forma mais tecnológica, pela internet, ou de outra mais tradicional, por meio das caixas acústicas, ambas se configuram como veículos indispensáveis quando pensamos em inovação e comunicação dinâmica. Alinhar referências musicais, por exemplo, com um pensamento ou conceito institucional aproxima a realidade do funcionário com a da organização.

Pensando nesse veículo, a empresa tem a possibilidade de proporcionar aos seus funcionários uma programação bastante variada com música, publicidade institucional, promoções, novidades, comunicados institucionais, notícias, informações de interesse público e eventos relacionados ao universo de atuação da empresa.

A rádio corporativa deve ainda abordar conteúdos de entretenimento, mas com informação relevante, que seja importante para o negócio da empresa, e que mexa com as pessoas, isto é, consiga aperfeiçoar os resultados de trabalho, e integre-as dentro dos assuntos institucionais de uma forma rápida e interessante.

Portanto, ela é mais uma ferramenta disponível para a Comunicação utilizá-la em sinergia com todos os outros veículos, a fim de reforçar a identidade organizacional e perpetuar os valores e negócios que fazem parte do universo da empresa, de um modo descontraído e dinâmico, que aproxima a realidade do funcionário com a organização.

Conheça o exemplo da Viapar, Rodovias Integradas do Paraná, empresa que entendeu a importância desse veículo e o integrou em seu planejamento de Comunicação Institucional:

Anúncios

Entry filed under: Cases, Inovação, Veículos de Comunicação Interna. Tags: , , , .

Starbucks: um exemplo de relacionamento Hora de ouvir o colaborador

2 Comentários Add your own

  • 1. Rodrigo Cogo  |  29/06/2011 às 18:54

    Tibério, sugiro que você deixe claro o link que existe entre seu post e a matéria publicada na Folha de S.Paulo sobre o tema. Mesmo que você a tenha reescrito, editado conforme sua forma de elaborar o texto, é evidente – até pelos dados usados da Aberje e pela foto – que você se baseou em conteúdo previamente publicado no jornal. Digo isto pra evitar que você tenha qualquer tipo de acusação de plágio. A matéria original está em http://classificados.folha.com.br/empregos/931836-radio-corporativa-motiva-equipe.shtml

    Responder
    • 2. Tibério Rodrigues  |  30/06/2011 às 14:48

      Rodrigo,
      A matéria na Folha de São Paulo serviu de ponta pé inicial para minha pesquisa sobre o tema.
      O texto é de minha autoria, e sobre a foto utilizada, os créditos mencionam o autor e fonte da mesma.
      Obrigado pelo comentário!

      Aproveitando a sua participação, qual a sua visão sobre esse veículo nas organizações? Acha que ele pode ser realmente eficiente quando bem utilizado, como no exemplo da Viapar?

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Tópicos recentes